Embora os dois problemas estejam relacionados ao consumo de leite e até tenham vários sintomas em comum, a intolerância à lactose e a alergia ao leite têm causas e tratamentos bem diferentes.

Para ficar em dia com sua saúde, é fundamental saber diferenciar as duas situações e tratar de forma adequada.

A alergia à proteína do leite de vaca, mais conhecida como alergia ao leite é, como o próprio nome já diz, uma resistência que o organismo tem à proteína presente no leite.

É uma reação do sistema imunológico, muito comum em bebês, principalmente, quando acaba a amamentação materna, e o organismo tem que se readaptar, com a troca do leite materno pelo leite de vaca.

Já a intolerância à lactose é causada pela dificuldade do organismo em digerir e absorver a lactose, que é o açúcar do leite, por conta de pouca ou nenhuma produção de lactase, a enzima que realiza a quebra da lactose.

Os principais sintomas são diarreia, cólicas abdominais e sensação de inchaço. No entanto, a alergia ao leite pode provocar, ainda, problemas na pele e até na respiração.

Ambos necessitam de acompanhamento médico e podem ser solucionados. No caso da alergia ao leite, é necessário cortar o alimento e todos os seus derivados.

Já no caso da intolerância à lactose, há medicação e ainda é recomendado substituir o leite e seus derivados por outros alimentos, como os que são à base de soja, por exemplo.

Listamos, abaixo, as principais diferenças entre a alergia ao leite e a intolerância à lactose com relação a vários fatores como as causas dos problemas, idade em que mais ocorrem, sintomas e tratamentos. Confira!

Idade

Alergia ao leite

É comum, principalmente, em bebês, durante a fase de troca do leite materno pelo de vaca. Como o organismo do bebê ainda é muito frágil, ele tem dificuldades em se adaptar à proteína do leite de vaca.

Esse problema pode desaparecer, quando a criança completa entre três e cinco anos de idade, pois nesse período o sistema imunológico já está mais forte e consegue reagir bem ao leite de vaca. Dificilmente ocorre na vida adulta.

Intolerância à lactose

Pode aparecer em qualquer época da vida, por vários fatores, como a genética, lesões no intestino, tratamentos muito fortes como quimioterapia e até mesmo o envelhecimento.

Ela pode desaparecer com ou tempo ou persistir até o fim da vida e é mais comum em adultos e idosos, aparecendo em crianças raramente, quando é transmitida entre gerações.

Causas

Alergia ao leite

É uma reação do organismo à proteína do leite. Quando a pessoa alérgica ingere o leite de vaca, o sistema imunológico reage como se estivesse sendo atacado.

Assim, começa a combater os agentes estranhos que, na verdade, são as proteínas do leite.

Intolerância à lactose

O organismo não consegue digerir o açúcar presente no leite, que é a lactose. O que acontece por uma falta da enzima lactase no organismo.

Ela é a responsável pela quebra do açúcar e, quando não é produzida ou a quantidade é insuficiente.

O organismo não reage bem, pois a lactose chega inteira no intestino ali, é fermentada por bactérias, provocando os sintomas que veremos a seguir.

Sintomas

Alergia ao leite

Tem vários tipos de sintomas, relacionados a várias partes do corpo. Na parte gastrointestinal, são comuns falta de apetite, vômito, alternância entre diarreia e intestino preso, sangue nas fezes.

Com relação à pele, podem aparecer urticária, coceira, descamação e feridas. A respiração também pode ser afetada, com coriza, tosse, chiado e obstrução nasal.

Além do risco de choque anafilático, uma reação comum em quem tem alguma alergia, quando ingere o alimento ao qual é alérgico, em que a pessoa sente dificuldade em respirar, olhos, boca e nariz incham e a garganta fecha.

Intolerância à lactose

Os sintomas da intolerância são mais simples e relacionados ao sistema gastrointestinal, como gases, dores e cólicas abdominais, diarreia e sensação de inchaço.

Diagnóstico

Alergia ao leite

Quando uma criança apresenta algum dos sintomas da alergia à proteína do leite, é essencial procurar um médico. Ele poderá realizar um exame de sangue ou teste cutâneo.

Quando não é possível confirmar o problema com estes métodos, é necessário realizar um teste de provocação oral, que consiste em ir inserindo o leite aos poucos na dieta da criança, para observar como o organismo reagirá.

Intolerância à lactose

É um diagnóstico mais simples, em que o médico vai acompanhar o histórico do paciente e, em alguns casos, pedir exames auxiliares.

Tratamento

Alergia ao leite

A única forma de tratar a alergia à proteína do leite é cortando totalmente o alimento. Nesse caso, é fundamental ficar atento aos rótulos de todos os produtos que for comprar.

Principalmente, pois, muitas vezes, há substâncias em produtos que são derivadas do leite, como a caseína e o soro, por exemplo.

Intolerância à lactose

É possível substituir o leite e seus derivados pelo leite de soja, por exemplo. E cortar os alimentos de acordo com o nível da intolerância, que será indicado pelo médico. Além disso, há vários remédios que podem ajudar no tratamento.

Cardápio

Para suprir a necessidade de cálcio no organismo, vegetais escuros, grãos e peixes devem ser incluídos em ambas as dietas.

Alergia ao leite

As receitas veganas são ótimas opções para quem tem alergia ao leite, pois não levam nenhum ingrediente de origem animal, logo não contém leite. Os bolos veganos, por exemplo, são feitos com leite vegetal ou até sucos.

Além disso, a dieta do alérgico ao leite deve conter muitos legumes, frutas e verduras e, principalmente, acompanhamento de um nutricionista para que não haja deficiência de nenhum nutriente.

Intolerância à lactose

A dieta dos intolerantes à lactose pode levar bebidas vegetais, picolés de frutas sem leite e substituições como o molho de tomate em vez do molho branco.

Além disso, o mercado já conta com várias versões de alimentos sem lactose, como iogurtes, queijos, pães etc.

É muito importante compreender as diferenças entre a intolerância à lactose e a alergia ao leite, para realizar o tratamento adequado. Como foi visto eles são bem diferentes.

Quem tem alergia ao leite, não pode ingerir o alimento de forma alguma, por conta das consequências. Já os intolerantes à lactose, podem ingerir o alimento em quantidades pequenas (dependendo do grau da intolerância), ou até mesmo nas versões sem lactose.

Por isso, se você ainda tem alguma dúvida sobre as diferenças entre a intolerância à lactose e a alergia ao leite, deixe-as nos comentários, para que possamos ajudá-lo!

Mais disposição com GreenCoffee Slim!

Comentários

Comentários