Intestino preso, dores abdominais constantes e a famosa síndrome do intestino irritável são problemas cada vez mais comuns nos dias de hoje e estão, muitas vezes, relacionados ao estresse.

Mas não é só a ansiedade do dia a dia que leva a esses incômodos.

A falta de cuidado com a nossa alimentação — com frequência decorrente do próprio corre-corre cotidiano — é o que está no topo da lista de causas desses problemas envolvendo o nosso sistema digestivo.

Por sorte, a solução para essa questão é bem simples e acessível: basta cuidar com mais carinho do que você come todos os dias e, principalmente, ficar atento à sua ingestão de fibras!

E para que você saiba exatamente do que estamos falando e conheça, ainda, outros dos benefícios desse nutriente, no post de hoje vamos te contar tudo o que você precisa saber para consumir fibras alimentares do jeito certo.

Continue lendo e saiba mais!

O que são as fibras alimentares?

Antes de qualquer coisa, vamos ao principal: o que, afinal, são as tais fibras alimentares?

De maneira geral, podemos dizer que as fibras são substâncias que ajudam a compor a estrutura dos vegetais. Alguns exemplos que você talvez conheça são:

  • A celulose, que faz parte da parede celular das plantas;
  • as pectinas, que são aquelas substâncias que ajudam as geleias de frutas a ganharem mais consistência;
  • e um tipo de amido chamado de “resistente”, que é encontrado principalmente nos grãos e nas leguminosas.

Além disso, as fibras alimentares também se caracterizam por não serem digeridas no intestino delgado, chagando ao intestino grosso intactas.

Outra forma de definir as fibras, então, é dizer que elas são resíduos de células vegetais que não são digeridos no intestino delgado, não fornecendo, por isso, calorias.

Você provavelmente está se perguntando agora para que servem as fibras se nós nem mesmo conseguimos digeri-las.

E é justamente isso que vamos responder no próximo tópico!

Por que elas são importantes para a nossa saúde?

Certo, as fibras alimentares não ajudam a formar as estruturas do nosso corpo nem nos fornecem energia, mas elas são fundamentais para a nossa saúde por diversos motivos.

Mas para entender por que, precisamos, primeiro, saber que existem dois tipos de fibras. Veja só:

Fibras solúveis

Esse tipo de fibra tem esse nome porque dissolve-se na água, sendo fermentado pela flora bacteriana do nosso trato intestinal.

As fibras solúveis são responsáveis por desacelerar a digestão, aumentando a absorção de nutrientes pelo nosso organismo, ajudando no controle do metabolismo, aumentando a sensação de saciedade e prevenindo o aumento dos índices glicêmicos no sangue.

Assim, as fibras solúveis beneficiam quem sofre com diarreias frequentes, ajudam a controlar o colesterol e fortalecem as bactérias do intestino, o que contribui para prevenir infecções.

Fibras insolúveis

As fibras insolúveis, por outro lado, não se dissolvem na água.

Isso faz com que elas aumentem o volume do bolo fecal, combatendo a prisão de ventre e suas consequências e até prevenindo o câncer de intestino, já que ajudam a reduzir o contato das paredes do órgão com substâncias cancerígenas.

Viu como as fibras são importantes para o bom funcionamento do nosso organismo? Para você ter ideia, elas são tão essenciais que a quantidade recomendada para consumo diário vai de 20 a 35g de fibras!

Vale lembrar que, exceto em casos especiais, você não precisa se preocupar tanto com o tipo de fibra que estiver ingerindo, desde que atinja o mínimo recomendado de 20g por dia, ok?

Quando preciso consumir mais fibras?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que são as fibras alimentares e por que elas são fundamentais para a nossa saúde e bem-estar, vamos nos aproximar da questão principal:

Em que situações você deve se preocupar ainda mais com o seu consumo de fibras?

Para combater irregularidades no trânsito intestinal

O primeiro caso em que você deveria ficar ainda mais atento ao seu consumo diário de fibras são os problemas no trânsito do seu intestino.

Tanto quem tem o intestino solto demais quanto quem sofre de prisão de ventre deve cuidar da alimentação e principalmente do consumo de fibras.

Quem tem o intestino preso pode estar experimentando sintomas como:

  • Dificuldades em ir ao banheiro todos os dias;
  • fezes secas e/ou duras;
  • indisposição e aumento da irritabilidade;
  • dores no abdômen;
  • aumento da oleosidade da pele e acne;
  • e inchaço na barriga.

A prisão de ventre pode ser solucionada facilmente com o aumento do consumo de fibras, porém, o ideal é aliar a boa alimentação à ingestão abundante de água e prática de atividades físicas para estimular o trânsito intestinal.

Por outro lado, o consumo inadequado das fibras também pode levar a problemas como a síndrome do intestino irritável, alternando entre fases de diarreia e constipação, além de gases, dores abdominais e sensação de inchaço.

Como as fibras alimentares são essenciais para o bom funcionamento do intestino, praticamente qualquer problema envolvendo esse órgão requer que você regule a sua ingestão desse nutriente.

Para prevenir problemas cardiovasculares

Vimos que as fibras alimentares ajudam a controlar a glicemia, além de não serem fontes de gordura.

Isso significa que elas contribuem para regular o colesterol e prevenir problemas de circulação causados pelo consumo excessivo de gorduras saturadas.

Além disso, as fibras também podem absorver moléculas de gordura, fazendo com que nosso organismo consiga eliminar parte da gordura que comemos ao invés de absorvê-la.

Tudo isso quer dizer que as fibras alimentares são excelentes aliados na prevenção e até no combate de problemas cardiovasculares.

Sendo assim, se você tem tendência a ter esse tipo de problema ou tem familiares que sofrem desse mal, deve cuidar melhor da sua ingestão de fibras, ok?

Para emagrecer

Depois de ler todas as informações que já compartilhamos aqui sobre as fibras, é bem provável que você já tenha começado a desconfiar que elas podem ser de grande ajuda no emagrecimento, não é verdade?

E se estiver pensando assim, você estará certíssimo!

As fibras alimentares, além de não possuírem nenhuma caloria — reduzindo a ingestão calórica da sua dieta — e nenhum grama de gordura — auxiliando até mesmo na eliminação das gorduras em lugar de sua absorção.

Elas aumentam consideravelmente a nossa sensação de saciedade.

Já percebeu como você pode comer pacotes inteiros de alimentos industrializados sem sentir que comeu demais, mas fica satisfeito com algumas colheradas de feijão, por exemplo?

É que as fibras presentes no feijão — e em outros alimentos integrais, como veremos a seguir — “enchem a barriga”, por assim dizer, sem aumentar a sua ingestão calórica..

Já os carboidratos refinados, tão presentes nos industrializados, são digeridos rapidamente pelo organismo, gerando a sensação de que você não comeu quase nada e, pior, transformando-se em reserva de gordura no seu corpo!

Isso acontece, vale lembrar, mesmo nos alimentos que não têm tanto açúcar ou gordura, mas são feitos com cereais processados (como a farinha branca).

A chave para a perda de peso, então, pode estar no aumento da quantidade de fibras no seu dia a dia, reduzindo a ingestão dos alimentos que contêm carboidratos processados e diminuindo a sua ingestão calórica sem ficar com aquela sensação de fome constante!

Onde encontrar fibras alimentares?

Ficou interessado em aumentar — ou pelo menos monitorar mais de perto — o seu consumo de fibras alimentares? Então fique de olho nas principais fontes de fibras:

Nos alimentos

As fibras alimentares estão presentes somente nos alimentos de origem vegetal, e quanto menos processados esses alimentos estiverem, mais fibras você vai encontrar neles.

Algumas das frutas ricas em fibras são, por exemplo:

  • A laranja, que tem cerca de 2,5g de fibras por fruta;
  • a banana, também com 2,5g;
  • a maçã (com casca), que tem mais ou menos 3,0g de fibras;
  • o mamão, que pode chegar a ter 5,0g de fibras em uma fruta;
  • e a goiaba (madura, já que verde ela pode prender o intestino, ok?), com um pouquinho mais de 5g de fibras por fruta média.

Muitos vegetais também são campeões como fontes de fibras, entre eles:

  • A alface, com mais ou menos 1g de fibras a cada cinco folhas médias;
  • a acelga, com surpreendentes 0,5g de fibras em mais ou menos ½ xícara da folha cozida;
  • a beterraba, com quase 1,7g por unidade;
  • a cenoura, com mais ou menos 1g de fibras;
  • e o tomate, também com 1g de fibras por fruto.

Outra fonte importante de fibras são os cereais integrais, como:

  • O feijão, tem aproximadamente 8g de fibras por concha;
  • o arroz integral, com quase 2,5g de fibras por xícara cozida (pouco menos que o dobro da quantidade presente no arroz branco);
  • o milho, que tem um pouquinho mais de fibras que o arroz integral;
  • a aveia (em flocos), com 2,9g de fibras em 2 colheres de sopa;
  • e o farelo de trigo, com nada menos que 6g de fibras a cada 2 colheres de sopa de farelo!

No Ultra Slim

Seja para perder peso ou simplesmente conseguir controlar o seu trânsito intestinal com mais eficácia, às vezes pode ser preciso dar aquele empurrãozinho no seu consumo de fibras.

E é justamente isso que o Ultra Slim propõe!

O Ultra Slim está longe de ser uma daquelas “fórmulas mágicas” para emagrecer — que, diga-se de passagem, mais atrapalham do que beneficiam a sua saúde.

Ele é um suplemento de fibras alimentares que vai te ajudar a perder peso e aumentar o seu bem-estar ao mesmo tempo em que cuida da sua saúde.

Ele é feito com 29 vegetais diferentes, incluindo o açaí e o guaraná, além do principal ingrediente e o segredo do seu sucesso: o Psyllium.

O Psyllium é uma fibra super poderosa, derivada das sementes de uma plantinha chamada plantago ovata. Ele é responsável por grande parte dos benefícios do Ultra Slim!

Aliado a uma alimentação balanceada, à ingestão regular de água e à prática de atividades físicas, o Ultra Slim te ajudará a conquistar um estilo de vida muito mais saudável, aumentando seu bem-estar, autoestima e até expectativa de vida!

Como consumir as fibras?

Além de contar com a ajuda do Ultra Slim para complementar a sua ingestão de fibras, para garantir os melhores resultados possíveis, o ideal é que você tente incluir esse nutriente em cada uma das suas refeições:

No café da manhã, você pode ingerir fibras, por exemplo, no suco de laranja integral, em um iogurte com bananas, maçã e granola, ou em uma fatia de pão integral.

No almoço, você pode apostar no velho e bom arroz com feijão, desde que prefira o arroz integral, certo?

Uma salada com alface, cenoura, tomate e beterraba, polvilhada com sementes de chia ou linhaça, também pode ser uma excelente opção!

Não deixe de fazer um lanchinho no meio da tarde para evitar chegar ao jantar morrendo de fome e não perder mais uma oportunidade de comer alimentos ricos em fibras!

Você pode fazer um sanduíche com pão integral e tomate, uma vitamina de mamão com banana ou até tomar iogurte com granola — mas tudo sem açúcar!

De noite, massas integrais, legumes cozidos e mais frutas são a pedida certa para um jantar nutritivo! Na dúvida, confira nossas sugestões de receitas com fibras!

De maneira geral, o importante, ao escolher os ingredientes das suas refeições, é preferir alimentos frescos e integrais, além de não se esquecer de ingerir líquidos para contribuir para a ação das fibras, ok?

Com uma dieta assim, você vai conquistar muitos outros benefícios para a sua saúde!

E aí, conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre as fibras alimentares com a ajuda do nosso post?

Se ainda tiver sobrado alguma pergunta não respondida, não deixe de postá-la aqui nos comentários e aproveite também para ler nosso outro artigo sobre por que as fibras ajudam a emagrecer!

Mais disposição com GreenCoffee Slim!

Comentários

Comentários