beautiful teen girl with water bottle after exercise

Uma moda tomou as academias e pistas de corrida nos últimos tempos: o aeróbico em jejum. Alguns praticantes juram que nunca viram nada tão eficiente para perder aqueles quilinhos mais resistentes e incômodos. Porém, existe uma parte da população que testou a prática e não aprovou: além de não sentirem diferença, alguns até passaram mal. A verdade é que, quando tratamos de saúde, todo cuidado é pouco. Não é raro vermos modas perigosas ganharem proporções enormes e até vidas serem perdidas por irresponsabilidade na transmissão de conhecimentos. Quer entender um pouco mais sobre os exercícios em jejum? Acompanhe nosso post!

Emagrece: mito ou verdade?

É comum vermos pessoas passando longos períodos sem se alimentar para perder peso. Porém, o fato é que a nutrição condena veementemente essa atitude, prescrevendo ingestão regular e em quantidades moderadas.

O jejum rotineiramente poderá ocorrer, como, por exemplo, quando dormimos. E esse período faz com que favoreçamos a ingestão de alimentos de manhã, especialmente os que possuem muitos carboidratos, já que ficamos horas sem ter nutrientes disponíveis de forma correta.

Sendo assim, o fígado ainda tem uma reserva energética em formato de glicogênio, mas que é consumida, quase que completamente, após essas horas de sono. Porém, mesmo assim, algumas pessoas acordam e vão fazer os exercícios físicos. Resultado: ao começar uma atividade física em jejum — portanto sem a glicose disponível no sangue — o corpo começa a buscar fontes no tecido gorduroso para produzir glicose, em um processo chamado lipólise. Isso vai, então, produzir glicogênio e glicose, o que vai fazer com que o organismo tenha um entendimento fisiológico de que há problemas em conseguir alimento. O que acontece depois disso? As reservas energéticas, ou seja, a gordura, começarão a ser poupadas e os músculos — feitos de proteínas — serão recrutados para o processo de fabricação de energia.

E esse é o xis da questão: na tentativa de impedir que falte glicose no sangue, especialmente para o cérebro, o corpo transforma as proteínas corporais em fontes energéticas, fazendo com que a gente perca sim peso, mas de massa magra!

Existem riscos para a saúde?

Eles existem sim e não são poucos. Para início de conversa, a atividade em jejum por si só já traz um mal-estar. Como você não tem glicose disponível, você pode, inclusive, ter um desmaio por hipoglicemia. Outros problemas comuns são franqueza, vômitos, náuseas e tonturas durante ou depois da atividade. É importante ressaltar também que o seu rendimento sempre será prejudicado, pois o seu corpo está em um funcionamento baseado em poupar energia.

O consumo de proteínas para gerar energia também pode sobrecarregar os rins e o fígado durante os processos metabólicos.

O que pode se concluir disso tudo?

A verdade é que essas fórmulas mágicas propostas para entrar em forma não costumam dar certo. O exercício em jejum, além de pouco efetivo, pode te causar problemas sérios. Se você quer entrar em forma, alimente-se bem e faça um bom programa de treinamentos. Os resultados não tardarão em aparecer, não só na parte física, mas na sua saúde também!

Você já teve a experiência de fazer exercícios em jejum? Conte pra nós através dos comentários!

 

Mais disposição com GreenCoffee Slim!

Comentários

Comentários