A gordura abdominal é um problema comum em boa parte dos homens e mulheres e, ao contrário do que muitos pensam, o excesso de gordura concentrado no abdômen não afeta apenas a estética das pessoas, mas também a saúde e a qualidade de vida.

A gordura acumulada na barriga é um sério fator de risco para derrames, diabetes e infartos, daí a importância de prestar atenção às medidas da circunferência da cintura e acúmulo de gordura concentrado na região.

Em síntese, manter uma circunferência abdominal adequada é tão importante quanto manter o peso adequado. A faixa indicada é de, no máximo, 88 cm para mulheres e 102 cm para os homens  – assim é possível se manter longe da faixa de perigo cardiovascular.

Perder a gordura abdominal, seja por fins estéticos ou de saúde, é um dos principais desejos de quem vai à academia ou faz dietas.

E, por falar em dieta, a Dieta da Proteína é uma das mais populares e efetivas no emagrecimento, pois promove uma perda de peso rápida. Mas será que essa dieta é suficiente para eliminar gordura abdominal?

Neste post você vai descobrir!

O que é a Dieta da Proteína?

Como o próprio nome sugere, a Dieta da Proteína tem uma base proteica e seus resultados são tão impressionantes que, em alguns casos, pode eliminar até 7 kg em 14 dias.

Esta dieta tem variantes com métodos e cardápios diferentes, sendo as mais famosas a Dieta Atkins, a Dieta Havard (George L. Blackburn) e a fase Ataque (Proteínas puras) da badalada Dieta Dukan.

Independentemente de qual dessas dietas você escolha, todas elas têm em comum o fato das proteínas serem as estrelas das refeições.

Como funciona a dieta da proteína?

A Dieta da Proteína restringe a ingestão de carboidratos e privilegia o consumo de proteínas de carnes brancas e vermelhas, ovos (especialmente a clara), leite, iogurte, queijos magros e suplementos como whey protein, produto feito à base do soro do leite e que tem fácil absorção por conta de seu alto valor biológico.

Uma das principais vantagens desse programa alimentar é o efeito termogênico da proteína, que acelera significativamente o metabolismo e favorece a perda de peso e de gordura abdominal.

O organismo humano tem dificuldade cerca de 30% maior de digerir proteínas em relação aos carboidratos e gorduras. Assim, o corpo faz um esforço a mais, que acaba acelerando a queima das gordurinhas localizadas.

Como a dieta da proteína ajuda a emagrecer?

Mais do que ajudar a mandar os pneuzinhos para bem longe, a dieta da proteína aumenta a sensação de saciedade, dá firmeza à pele e auxilia diretamente na manutenção da massa magra e obtenção de tônus muscular – este último, claro, se a dieta for associada a uma rotina de exercícios.

Exercícios para aliar com a Dieta da Proteína

Apesar da Dieta da Proteína funcionar no emagrecimento, para melhorar os resultados, perder a gordurinha abdominal e secar a barriga, é importante fazer exercícios, o que acelera o metabolismo e a queima de gordura visceral, diminuindo assim o risco de doenças cardíacas.

Veja a seguir quais são os tipos de exercícios que podem ser associados à dieta das proteínas para otimizar os resultados:

Aeróbicos

De todas as categorias de exercícios físicos, as atividades aeróbicas são as que proporcionam maior queima de gordura e ainda ajudam a fortalecer os ossos e definir os músculos.

Fazer exercícios aeróbicos é um dos caminhos mais eficientes para conquistar a tão sonhada barriga chapada.

O melhor de tudo é que existem atividades aeróbicas para todos os gostos e perfis. Dá para fazer caminhada, corrida, dança, jump, spinning, pilates, yoga, natação, ciclismo e até mesmo artes marciais, como boxe, muay thai e jiu-jitsu.

Abdominais

As séries de abdominais também são eficientes para delinear o corpo e manter a barriga sequinha. Aposte em abdominal curta com apoio dos pés em 90 graus, abdominal plank, deitada/deitado com a barriga no chão e pernas estendidas, além de abdominal lateral e abdominal completa com os joelhos estendidos. Outros tipos de abdominal devem ser sugeridos pelo seu preparador físico.

Musculação

Há quem diga que a musculação atrapalha no processo de emagrecimento, mas o emagrecimento saudável é aquele que substitui gordura por massa magra (muscular), sem necessariamente mudar o peso na balança.

A musculação é um ótimo exercício, pois deixa o corpo mais bonito, tonificado, forte e saudável. Além disso, gera um alto gasto calórico, acelera o metabolismo e favorece a queima de gordura mesmo depois que você para de se exercitar.

De modo geral, qualquer exercício é positivo, desde que seja feito no mínimo três vezes por semana, para assegurar melhores resultados.

Atividades físicas queimam a gordura localizada, aceleram o metabolismo e melhoram o sistema cardiovascular, por tanto, não há motivos para ficar parado!

Dicas de comportamento para melhorar os resultados da dieta

Vale ressaltar que nenhuma atividade física ou dieta restritiva faz milagre quando não é associada a hábitos saudáveis, como tomar mais água, evitar o jejum prolongado, dormir bem etc. Entenda, de uma vez por todas, que se você só comer proteínas ou só malhar, o resultado não será o esperado.

Veja a seguir, detalhadamente, quais são as atitudes que você deve tomar para si e integrar ao seu estilo de vida:

Alie dieta e exercício físico

Mais uma vez voltamos a falar da importância de combinar os dois, pois além de perder medidas e peso, essa combinação vai impedir a flacidez.

Vale ressaltar que se exercitar funciona como um fator motivacional na dieta, já que ao conhecer, na prática, o sacrifício de perder calorias, você se mantém mais determinado a não comprometer o plano alimentar, comendo alimentos gordurosos ou açucarados.

Busque melhorar a qualidade do sono

Você sabia que quem dorme pouco tem mais tendência a acumular gordura corporal? Há pessoas que se exercitam e se alimentam bem, mas não conseguem emagrecer porque dormem mal.

Só para se ter ideia, quem dorme menos de seis horas por dia costuma ter o Índice de Massa Corporal (IMC) pior do que os que dormem de sete a oito horas. Isso acontece porque o sono é responsável, entre outras coisas, também pelo equilíbrio hormonal.

Dormir mal desequilibra dois hormônios ligados à saciedade e apetite: a leptina e a grelina.

Além disso, quando não dormimos bem, há uma piora na produção e funcionamento de hormônios importantes como GH (hormônio do crescimento), cortisol  e insulina, o que favorece o acúmulo de gordura e compromete negativamente o desempenho físico.

Estabeleça uma rotina

Almoçar ao meio dia na quinta-feira e às 15h na sexta definitivamente não vai te ajudar a eliminar a gordura corporal. Tenha horários pré-definidos para comer, dormir, acordar e se exercitar.

Outros cuidados bacanas para melhorar sua qualidade de vida e bem-estar consistem em diminuir as luzes da casa perto da hora de dormir, criar um ambiente favorável ao descanso e evitar treinos muito intensos à noite.

Aumente a ingestão de água

Tente beber, no mínimo, dois litros de água por dia, pois a água hidrata o corpo de dentro para fora, equilibra os fluidos corporais, ajuda no emagrecimento e combate a retenção hídrica.

Chás, água de coco e sucos naturais também são bem-vindos no processo de emagrecimento, mas não substituem a água.

Não aposte todas as fichas na dieta da proteína

Compreenda que não existem soluções milagrosas de emagrecimento. Injeções de enzimas e nem mesmo a lipoaspiração dão conta de exterminar a gordura definitivamente se você não levar uma vida saudável e equilibrada.

Não estenda a dieta proteica por muito tempo

Depois de perder peso e barriga com a dieta da proteína, volte a incluir, moderadamente, carboidratos e gorduras do bem na dieta. Equilíbrio é tudo para garantir a beleza e longevidade. Coma menos, evite açúcar, mas não abandone os vegetais e os grãos integrais.

Substitua atitudes corriqueiras por hábitos saudáveis

Vale usar a escada ao invés de elevador, ir caminhado até a padaria ou até mesmo, acordar mais cedo para ir de bicicleta ao trabalho.

Não elimine o carboidrato da sua vida

Mesmo que a base da sua dieta seja composta por proteínas, tente não abolir drasticamente o carboidrato, pois ele é fonte de energia. Excluí-lo completamente da dieta pode gerar desânimo, fraqueza e anemia.

Cuidado com os excessos

Com as proteínas liberadas, é necessário ficar atento à ingestão de gordura. Cuidado com o excesso de gema, prefira os laticínios desnatados, fuja de carnes gordas e prefira os preparos com azeite, que é uma gordura benéfica para o organismo.

Procure acompanhamento nutricional

O acompanhamento profissional é crucial para que você não exagere na quantidade de proteínas. O excesso proteico sobrecarrega os rins e pode provocar efeitos colaterais indesejados, como anemia, queda de cabelo e desmaios, daí a necessidade de tomar cuidado com as dietas sem o suporte de especialistas.

Consuma termogênicos

Para acelerar a queima de gordura localizada, tome chás, insira canela nas receitas, adicione gengibre e pimenta aos pratos. Todos esses ingredientes/alimentos são poderosos termogênicos.

Regule seu intestino

Se o seu intestino não estiver regulado, possivelmente você sofrerá com inchaços e efeito platô. Para evitar esse problema, aposte em uma dieta saudável, rica em frutas, verduras e legumes. Além disso, consuma fibras como linhaça, sésamo, chia e farelo de aveia. Lembre-se da regra de ouro: 25 gramas de fibras é fundamental para garantir o bom trabalho intestinal.

Não fique sem comer por períodos prolongados

Alimente-se a cada três horas, pois comer pouco e muitas vezes ao dia ajuda a acelerar o metabolismo e queimar a gordura abdominal. O jejum por longos períodos prejudica o emagrecimento, torna o funcionamento metabólico mais lento, gera indisposição e aumenta o estoque de gordura corporal.

Outra coisa: nem pense em pular o café da manhã, pois essa prática é altamente prejudicial à saúde, além de fazer com que você coma muito mais na refeição seguinte.

Vá com calma

Tenha em mente que não é da noite para o dia que você vai conseguir eliminar todas as gordurinhas que adquiriu com anos de cervejas, frituras e brigadeiros.

Seja paciente e persistente, espere resultados graduais e não desista ao primeiro sinal de dificuldade —  leia-se, “jacada”. Sair da dieta da proteína uma vez não é motivo para jogar tudo para o alto e enfiar o pé na jaca de vez. Foque na sua meta e recomece de onde parou. A determinação é essencial na conquista de bons resultados!

Aposte em suplementação

Suplementos para queimar gordura e acelerar o metabolismo podem — e devem — ser usados para otimizar os resultados da dieta.

E aí, agora é a sua vez de contar para nós: você se absteria de carboidratos para acelerar o seu emagrecimento ou acha essa dieta muito difícil de aderir? Já praticou a dieta da proteína alguma vez na sua vida? Compartilhe as suas opiniões conosco através dos comentários e continue de olho nas nossas dicas sobre bem-estar e vida saudável!

Mais disposição com GreenCoffee Slim!

Comentários

Comentários