Se você quer perder peso, deve saber que reeducação alimentar e exercícios são essenciais.

Para o primeiro item, a dica é: transforme seus hábitos alimentares – dê uma olhadinha nas nossas dicas sobre o assunto. Para o segundo: pense bem na atividade física que vai praticar – e é disso que falaremos neste post.

Quer saber como fazer a melhor escolha de exercícios para emagrecer? Leia o que preparamos para você!

Analise as alternativas

Acredite: não basta calçar os tênis, se movimentar e esperar as primeiras gotas de suor caírem. É necessário avaliar — e bem! — uma série de questões, inclusive a proposta da modalidade.

Hoje, felizmente, há centenas de opções de atividades, para qualquer um aderir. Mas nem todas estão focadas no emagrecimento em si.

Por isso, antes de correr atrás do personal trainer da Madonna, de comprar o DVD com exercícios que funcionaram para o Van Damme ou de se matricular na mesma aula de aeróbicos do colega de trabalho, pare e pense em você.

Tenha em mente que você é único

A frase pode ter soado um pouco clichê. Mas a verdade é que o conselho mais repetido nos livros de autoajuda e motivação também cabe aqui.

A explicação é simples: seus hábitos, sua história, seu organismo e suas possibilidades formam um conjunto de características “pessoal e intransferível”.

Você com certeza vai encontrar opções que prometem queimar centenas de calorias em uma hora de exercícios. Mas antes de começar a praticá-las analise se realmente funcionarão no seu caso.

Por exemplo: uma das principais atividades nas academias atualmente é o Crossfit. No entanto, a prática intensa inspirada em treinamentos militares pode não funcionar para quem acabou de sair do sedentarismo. É necessário, antes, passar por um processo mais leve de preparo físico.

Considere seus objetivos

Outro ponto determinante envolve o que você busca com a atividade. Vale lembrar, inclusive, que “emagrecer” demanda uma série de outras considerações que não se restringem unicamente aos números na balança.

Você pode, por exemplo, decidir que quer afinar a silhueta, ganhar massa magra ou definir o corpo. Nesses casos, o ideal é de fato recorrer à musculação, que investe em condicionamento e preparo físico através da aplicação de cargas e diferentes intensidades nos exercícios.

Há, porém, quem queira reduzir medidas e entrar naquela calça que já não serve há um tempinho sem ter que ceder à rotina dos treinos resistivos e com trabalho de força.

Quer dizer então que gostos pessoais também devem ser considerados? Nossa resposta é um sonoro “sim”.

Avalie sua personalidade

Se agachamentos, supino, adução e qualquer outro termo desse tipo não agradam, vasculhe outras opções de atividades.

Afinal, não adianta ir à academia três vezes por semana e passar duas horas lá morrendo de tédio entre cada série de exercícios. Ou, pior, desistir de ir pouco tempo depois de fazer a matrícula.

Os resultados e o bem-estar dependem da sua disposição e da vontade de realizar as atividades. Sofrimento e martírio não combinam com satisfação, e isso pode ocasionar sua desistência em médio prazo.

Quem quer perder peso com atividades mais dinâmicas pode apostar, por exemplo, em opções como o Step, o Jump ou o Spinning, que investem em dinamismo e alta intensidade.

Você pode combinar essas opções à própria corrida, uma opção aeróbica que turbina o desempenho cardiovascular, torra calorias, libera endorfinas e tem alto poder de relaxamento.

Realize benefícios combinados

Sabe aquela mania de assaltar a geladeira quando ninguém está olhando ou devorar uma barra de chocolate inteira para aliviar a tensão? Pois é, pode ser sinal de que você precisa descarregar energias, controlar a ansiedade ou mesmo turbinar a autoestima. Nesses casos, vale a pena pensar em atividades físicas que toquem nesses pontos.

Lutas como o Muay Thai e o Jiu-Jitsu, por exemplo, são excelentes válvulas de escape enquanto desenvolvem, ainda, o poder de concentração, força e condicionamento aeróbico.

Danças também são excelentes enquanto estimulam flexibilidade, interação social, relaxamento e raciocínio. Além disso, são muito democráticas e com opções para todos os ritmos e gostos. Tango, jazz, samba, forró ou mesmo possibilidades que combinam aeróbicos mais potentes e força, como a zumba e o pole dance.

Esqueça a famosa “falta de tempo”

Não há atividade física milagrosa. Mas existem opções que promovem condicionamento, perda de peso e definição demandando curtos espaços de tempo.

Essa é a proposta do Treinamento Intensivo Intervalado de Alta Intensidade (o High Intensity Interval Training, ou HIIT).

A modalidade se baseia em séries e movimentos funcionais distribuídos em três minutos de alongamento, oito de preparo dinâmico e quatro para os exercícios de alta intensidade em si. Todos podem ser feitos em casa e não faltam tutoriais com opções que espantam a preguiça e o sedentarismo enquanto você se mantém ativo e em busca da meta.

Tem ainda menos minutos no relógio? Já apresentamos aqui no blog a opção do High Intensity Circuit-Training (HICT), realizado em apenas 7 minutinhos. Então não deixe de conferir!

E então, já está pronto para escolher as melhores atividades físicas para emagrecer? Quais delas se encaixam melhor no que você almeja? Conte pra gente nos comentários e não deixe de acompanhar nossos artigos sobre saúde e bem-estar!

Mais disposição com GreenCoffee Slim!

Comentários

Comentários