Pode acreditar: o bom funcionamento do intestino garante uma vida melhor.

O órgão é fundamental para o organismo. É a porta de entrada de todos os nutrientes que consumimos e é um dos órgãos vitais que mais influenciam nossa saúde. Por isso, manter uma alimentação balanceada é fundamental para que ele esteja sempre saudável.

Mas, além da saúde, o intestino também afeta a saúde mental. Existem estudos que apontam que um intestino que não funciona direito afeta diretamente o humor das mulheres.

Não dá para duvidar da importância e do poder deste órgão, né?!

Então confira as nossas dicas para você ter um intestino que funciona como um reloginho!

Como funciona o intestino

O intestino é subdividido em dois, de acordo com suas funções:

Intestino Delgado

É considerado o nosso segundo cérebro, pois é o único órgão capaz de executar funções independentes do sistema nervoso central. É responsável pela liberação de enzimas que participam da digestão e absorção dos nutrientes.

Intestino Grosso

Responsável pela absorção de água e outros nutrientes restantes que não foram absorvidos no delgado, ao mesmo tempo em que forma as fezes.

Apesar das funções digestiva e absortiva serem as mais importantes deste órgão, o intestino desempenha também funções hormonais, motora, nervosa e imune.

O intestino, em conjunto com o sistema imunológico, evita que agentes nocivos, como o estresse fisiológico ou psicológico, os micro-organismos patogênicos e os corpos estranhos, prejudiquem a saúde.

Isso acontece, porque o nosso intestino é composto por bactérias benéficas e maléficas. E, quando há um equilíbrio entre bactérias do bem e bactérias do mal, as bactérias do mal não são capazes de nos prejudicar.

Por outro lado, quando ocorre um desequilíbrio, as bactérias maléficas se multiplicam e causam problemas leves ou até intoxicações sérias.

As bactérias benéficas ajudam o organismo a digerir e absorver melhor os nutrientes presentes nos alimentos que consumimos e ajudam a eliminar compostos que não são saudáveis para o nosso organismo. Além disso, auxiliam na prevenção de diversas doenças.

 

O que fazer para o intestino funcionar direito

A alimentação, claro, é a parte mais importante. Não é só ela que influencia no bom funcionamento do intestino, mas ela é, de longe, a principal causa.

Confira abaixo alguns hábitos alimentares que afetam o órgão:

  • Ausência de alimentos ricos em fibras: a ausência de fibras dificulta a formação das fezes e a manutenção das bactérias saudáveis, além de manter a integridade da parede intestinal.
  • Excesso de alimentos refinados: alimentos à base de açúcar e/ou farinha de trigo branca estimulam o crescimento de bactérias maléficas no intestino, causando problemas de constipação;
  • Excesso de alimentos gordurosos e de origem animal também podem desequilibrar a microbiota intestinal;
  • Bebidas alcoólicas: o consumo excessivo pode causar inflamação na mucosa intestinal, prejudicando a absorção dos nutrientes e a eliminação de toxinas;
  • Pouca ingestão de líquidos: dificulta a formação do bolo fecal, provocando constipação.

Com uma alimentação equilibrada, você mantém seu intestino saudável e funcionando como um reloginho.

Separamos alguns alimentos que são indispensáveis para o funcionamento adequado do intestino.

Grãos integrais

Os grãos integrais têm papel fundamental na integridade da parede intestinal, no equilíbrio da microbiota e na formação das fezes.

Além disso, os alimentos integrais promovem ótimos benefícios à saúde, pois além de ricos em fibras, mantém todos os nutrientes como vitaminas B2, B5, B6 e minerais como o fósforo e ferro.

Exemplos: arroz, pão, macarrão integral, quinoa, linhaça, aveia etc.

Fibras

As fibras têm papel fundamental na integridade da parede intestinal, no equilíbrio da microbiota e na formação das fezes.

 

A quantidade de fibras recomendada é de 25 a 30 g por dia. É importante que esse consumo seja acompanhado de, no mínimo, 2 litros de água por dia, para evitar o ressecamento das fezes.

As fibras são encontradas em alimentos fonte de carboidratos, leguminosas, frutas, verduras e legumes.

Como é encontrada em alimentos fonte de carboidratos, como pães, macarrão, arroz, etc – ao escolher esses alimentos, prefira as versões integrais, que são mais nutritivas e promovem ótimos benefícios à saúde, pois também mantêm todos os nutrientes como vitaminas do complexo B e de minerais como o fósforo e ferro.

Alimentos ricos em fibras:

Vegetais: agrião, alface, abóbora, abobrinha, aipo, aspargos, beterraba, brócolis, couve, acelga, batata-doce, rúcula, escarola, erva-doce, espinafre, repolho, salsa, cebolinha, cebola, cenoura crua, couve-flor, milho verde, nabo, pepino, pimentão, quiabo, rabanete, tomate cru, vagem.

Frutas: abacate, abacaxi, ameixa fresca, ameixa seca, amora, banana, caju, cereja fresca, coco fresco e/ou seco, damasco seco, figo fresco e/ou seco, goiaba, kiwi, laranja (com o bagaço), maçã com casca, manga, maracujá, mamão, melancia, melão, tangerina, morango, nectarina, pera com casca, pêssego com casca, tâmara, uva fresca e passa.

Sementes

As sementes são ricas em nutrientes, como as fibras, que ajudam na formação do bolo fecal e melhoram o funcionamento do intestino.

Além disso, são ricas em vitamina do complexo B, C e E, e alguns minerais como, potássio, cálcio, ferro, magnésio e zinco. E também são ricas em antioxidantes.

Para aproveitar as fibras, prefira consumir na forma de grãos e não em farinhas. Como por exemplo, linhaça em grãos.

Você pode encontrar esses benefícios das sementes de abóbora, sementes de melão, linhaça, girassol, gergelim, chia, etc.

Frutas

As frutas contêm fibras, importantes para o bom funcionamento do intestino e promovem saciedade. Além disso, são importantes fontes de vitaminas e minerais que são fundamentais para a defesa do nosso organismo.

Algumas frutas como: ameixa, mamão e laranja são frutas com maior poder laxativo, ou seja, auxilia no bom funcionamento intestinal – principalmente em casos de intestino preso.

Iogurtes e leites fermentados

A Organização Mundial de Saúde define probióticos como “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro”.

Os probióticos estão presentes em alimentos como, leites fermentados, iogurte, ou podem ser encontrados na forma de pó ou cápsulas.

Os benefícios à saúde com a ingestão de probióticos são: controle da microbiota intestinal; estabilização da microbiota intestinal após o uso de antibióticos; promoção da resistência gastrintestinal à colonização por patógenos; diminuição da população de patógenos através da produção de ácidos acético e lático, de bacteriocinas e de outros compostos antimicrobianos; promoção da digestão da lactose em indivíduos intolerantes à lactose; estimulação do sistema imune; alívio da constipação; aumento da absorção de minerais e produção de vitaminas.

Ainda não é comprovado mas existe uma relação na redução do risco de câncer, de doenças cardiovasculares e diminuição do colesterol.

 

Água

A falta de água no organismo não causa apenas desidratação, comprometimento na saúde dos cabelos e unhas e ressecamento da pele, mas também causa comprometimento da função intestinal.

Com o aumento do consumo de fibras, é importante que tenha um aumento no consumo de líquidos também. Pois com o aumento de fibras e o baixo consumo de líquidos, pode ocorrer o ressecamento e causar constipação. Não se esqueça se sempre se manter hidratado!

 

Mais disposição com GreenCoffee Slim!

Comentários

Comentários